Controle de pragas em supermercados: como fazer?

controle de pragas em supermercados
O controle de pragas é um procedimento crucial em supermercados. Você conhece sua importância e como deve ser feito?

O controle de pragas não é dever apenas das empresas que trabalham na cadeia de produção de alimentos. Os setores responsáveis pela comercialização dos produtos também são parte fundamental para que o cliente receba produtos de qualidade, por isso, é importante falarmos sobre controle de pragas em supermercados

Um supermercado ou qualquer outro comércio do varejo que trabalhe com produtos de origem animal, vegetal ou demais perecíveis, deve estar sempre atento ao controle de pragas. 

Os supermercados possuem grande destaque no setor varejista, e o controle de qualidade neste tipo de negócio é parte fundamental de sua operação, já que problemas relacionados aos alimentos podem gerar graves riscos à saúde pública. 

Veja agora a importância deste procedimento, como planejar a frequência de realização e confira dicas para ter um supermercado livre de pragas. Boa leitura! 

Por que fazer o controle de pragas em supermercados

A qualquer momento, seu estabelecimento pode ser invadido pelas principais pragas urbanas e, por isso, é crucial um controle de pragas contínuo e monitorado no seu supermercado. 

Certamente, você não quer proporcionar aos seus clientes um ambiente no qual precisem disputar os produtos baratas, ratos e afins, até porque, o controle de pragas em supermercados é uma das várias exigências dos órgãos de vigilância sanitária, como a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). 

Não são raras as notícias de incidentes com pragas urbanas em supermercados nos quais, normalmente, envolvem baratas nas prateleiras, moscas na seção de açougue e até ratos nos depósitos ou flagrados por consumidores. 

A regulamentação sanitária, sobretudo em estabelecimentos que ofertam produtos alimentícios, é extremamente necessária pois, insetos e roedores, em contato com os alimentos, podem ser vetores de transmissão de doenças graves, como a leptospirose, transmitida pelos ratos. 

Para realizar um controle de pragas efetivo, um dos pontos cruciais é a contratação dos serviços de uma empresa especializada nesse tipo de serviço que fará, periodicamente, a dedetização do seu estabelecimento, eliminando infestações e prevenindo novas. 

A sua equipe também pode contribuir com esse processo, auxiliando no monitoramento dos sinais de possíveis invasores. 

Qual é o órgão responsável pela fiscalização dos supermercados?  

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é a instituição governamental responsável por fiscalizar as condições sanitárias dos estabelecimentos e a higiene dos produtos ofertados. 

De acordo com a instituição, sobre o processo de fiscalização, o controle tem sido realizado de maneira efetiva, pois a maioria das pragas transmite doenças altamente prejudiciais à saúde humana (ANVISA, 2019). 

Para funcionarem, os supermercados devem cumprir a exigência e obter uma certificação de controle de pragas. A vigilância sanitária é a responsável por notificar, aplicar autos de infração e multas aos estabelecimentos que não estejam em conformidade com a legislação vigente. 

Como realizar o controle de pragas em supermercados

Já falamos sobre uma das questões centrais para que este processo seja realizado de maneira efetiva: a contratação de uma empresa qualificada.

Além da qualificação da empresa e de seus profissionais, devem ser considerados a garantia do serviço prestado e a continuidade do processo. Toda empresa que trabalha com a prestação deste tipo de serviço de maneira legal e regular deve oferecer aos clientes um prazo de garantia respaldado por lei. 

É preciso reafirmar que o controle de pragas em supermercados deve ser realizado de maneira contínua e consistente, desde a reaplicação do tratamento de combate às pragas, até as medidas preventivas para reduzir a probabilidade de que elas apareçam. 

Dentre as técnicas utilizadas no combate às pragas urbanas em supermercados, um dos serviços mais indicados é o Manejo Integrado de Pragas

Essa metodologia consiste em três pilares principais que tem o objetivo de evitar a entrada das pragas no estabelecimento ou eliminar uma infestação:  as ações preventivas, corretivas e educativas. Com este processo, o objetivo é intervir com o mínimo possível de produtos químicos, evitando ocasionar riscos à saúde humana e ao meio ambiente. 

  • Como funciona o Manejo Integrado de Pragas

O Manejo Integrado de Pragas é realizado a partir do monitoramento contínuo do controle de pragas, sempre avaliando a situação para verificar a necessidade de novas intervenções mensais, colaborando na blindagem do estabelecimento a insetos e roedores. 

Para que a metodologia funcione corretamente, confira os passos a serem seguidos: 

1º – Diagnóstico

O primeiro passo dado pela empresa responsável será o reconhecimento da área  e a coleta de informações básicas sobre a situação do local – por isso, é muito importante que toda sua equipe esteja engajada para que toda e qualquer pequena situação possa ser repassada para contribuir com o levantamento de dados. 

A empresa contratada enviará uma equipe técnica para avaliar as condições do local, se há a presença, ou não, de uma infestação, quais são as pragas encontradas e avaliar os pontos de vulnerabilidade na estrutura do estabelecimento. 

2º – Estratégias

Após o diagnóstico, o próximo passo é traçar um plano estratégico de ação para aplicar os produtos necessários, além de verificar quais medidas de prevenção deverão ser tomadas. 

3º – Ações 

Após o diagnóstico realizado e a estratégia de ação definida, o terceiro passo é a execução do plano de ação de controle de pragas em supermercados, contando com uma nova visita dos técnicos para a aplicação dos produtos.

Esta etapa, geralmente, é realizada fora do horário comercial, no entanto, verifique com a prestadora de serviços qual é o procedimento indicado e se programe para que a dedetização não impacte no seu atendimento aos clientes. 

4º – Prevenção

A prevenção é parte fundamental na manutenção de um bom controle de pragas no supermercado. A tomada de ações de controle de pragas não pode ser uma medida emergencial ou algo feito de maneira eventual, mas sim, deve ser um cuidado constante e preventivo. 

A equipe técnica da empresa contratada dará orientações à equipe do supermercado acerca das medidas preventivas, além de nortear com ações educativas o caminho a ser seguido para que o estabelecimento esteja livre de pragas. 

5º – Supervisão e Documentação

A etapa final é o monitoramento do processo, que só pode ser realizado por meio da documentação de todas as etapas do controle de pragas no supermercado, que será responsável pela geração de relatórios mensais. 

A documentação do processo possibilita realizar ajustes e mudanças na estratégia, caso necessário. 

As pragas mais encontradas em supermercados

Veja agora quais são os 6 animais mais combatidos no controle de pragas em supermercados.

Baratas

Esses insetos são responsáveis por boa parte das infestações em comércios. A empresa contratada deve encontrar os principais focos de infestação e avaliar o controle sem que haja prejuízos à saúde humana. O combate às baratas deve ser efetivo, por se tratarem de insetos resistentes e que se multiplicam com rapidez. 

Ratos

Aqui se encontra o grande problema no Manejo Integrado de Pragas em Supermercados. 

Os roedores, no caso ratos e ratazanas, vem das proximidades dos supermercados e adentram as lojas gerando imensuráveis prejuízos. 

Os danos são tanto financeiros, devido à destruição e inutilização de alimentos, quanto morais, pois o avistamento desses animais em um estabelecimento, certamente, fará com que o cliente, com motivos, não queira mais retornar ao estabelecimento. 

O controle de pragas em supermercados é extremamente importante, sobretudo com os roedores, pois são transmissores de cerca de 60 tipos de zoonoses, incluindo algumas extremamente graves, como a leptospirose. 

Moscas

O clima tropical brasileiro é favorável à proliferação e reprodução das moscas, tornando- se ainda mais propício à elas nos períodos mais úmidos e chuvosos. 

Alguns estados brasileiros tendem, devido às condições climáticas, a vivenciar infestações mais intensas destes insetos. 

No entanto, para evitá-las, os procedimentos são, no geral, similares, visando inibir o crescimento destes insetos, contando com barreiras físicas, práticas constantes de higiene e, em última instância, o controle químico. 

Formigas

As formigas, que aparentemente são inofensivas, podem ser transmissoras de doenças assim como as baratas, no entanto, não nos trazem tanto desconforto. 

Se tornam um grande problema, sobretudo, na padaria, local onde são armazenados grande parte dos produtos doces. Representam riscos também aos setores de grãos, podendo causar prejuízos. 

Escorpiões

Nem todas as regiões brasileiras têm contato constante com esse tipo de inseto que, no entanto, é endêmico em diversas partes do país. 

Por se tratar de um animal muito resistente e nocivo à saúde humana, a aplicação da dosagem é 3x maior em relação às baratas quando são combatidos durante o controle de pragas em supermercados

Pombos

Assim como os ratos, os pombos são transmissores de diversas zoonoses nocivas à saúde dos humanos. 

São aves protegidas por lei e não podem ser exterminadas, como no caso dos outros animais citados anteriormente. É permitido o manejo para outras áreas e afastá-los para outras localidades nas quais não ofereçam riscos. 

Muitas vezes adentram os depósitos e se alojam no teto dos supermercados, se transformando em um verdadeiro inconveniente. 

Os locais mais atingidos por pragas em um supermercado 

Já vimos a importância do controle de pragas em supermercados e as principais encontradas nos estabelecimentos, por isso, é extremamente importante contar com uma equipe técnica que irá lhe auxiliar no combate a elas, além de criar um manual de boas práticas, envolvendo todos os colaboradores para evitar problemas.

Diversos setores do supermercado são vulneráveis às pragas devido à grande exposição de alimentos. Veja quais são

#01 Estoque 

A maior parte dos produtos já chega embalada aos supermercados, inclusive os não perecíveis, que possuem prazo de validade mais extenso. 

Não são todos os produtos recebidos pelo supermercado que vão diretamente para as prateleiras e gôndolas, grande parte deles é destinada ao estoque, por isso, este espaço deve ser foco de atenção no controle de pragas em supermercados. 

Devido a grande quantidade de alimentos reunidos, roedores são atraídos para o local, principalmente devido às frutas e cereais, que são a preferência destes animais, no entanto, eles podem atacar outras mercadorias, também. Veja o que fazer para evitar os danos

  • Verifique a vedação de frestas e falhas na estrutura das paredes, mesmo que sejam pequenas, uma vez que é possível que os animais utilizem essas falhas como moradia; ;
  • Posicione as prateleiras acima do chão e distantes umas em relação às outras;
  • Não acumule restos de materiais no chão nem rente às paredes;
  • Mantenha os produtos perecíveis em embalagens fechadas;
  • Se perceber rastros como arranhões, manchas ou marcas de pegadas nas embalagens dos produtos, faça o descarte imediato; 

#02 Padaria

O setor da padaria normalmente é atacado por insetos menores, como baratas e formigas, que conseguem adentrar facilmente mercadorias, máquinas e equipamentos, devido ao seu tamanho. 

Os ingredientes do setor não devem ficar expostos, evitando atrair esses insetos, sobretudo as baratas. Veja como evitar o surgimento: 

  • Mantenha o chão sempre varrido e, caso haja farelo ou migalhas, higienize a superfície com um pano úmido; ;
  • Afaste todos os móveis e retire as sujeiras que ficam acumuladas nos cantos; 
  • A gordura das louças atrai baratas, por isso, mantenha-as sempre lavadas e higienizadas; 
  • Descarte as sobras de alimentos em embalagens fechadas; 
  • Armazene o lixo em local afastado da zona de trabalho;
  • Jamais estoque ou manipule alimentos vencidos.

#03 Hortifruti 

O setor de hortifruti é um dos mais críticos, isso porque os alimentos armazenados nesta seção podem vir com micro-organismos com os quais tiveram contato na própria natureza, como a francesinha (Blatella germânica). Além disso, várias frutas fazem parte do cardápio de roedores

Para evitar infestações: 

  • Não permita frutas em deterioração nas bancas, assim, é possível evitar moscas, roedores e baratas; 
  • Mantenha a seção sempre limpa e higienizada; 
  • Não permita que legumes e verduras fiquem espalhados pelo chão. 

#04 Cereais

Aqui está o foco de atenção dos roedores

Produtos como fubá, farinha de milho, milho e outros grãos são apreciados por eles. Além dos ratos e ratazanas das imediações dos supermercados, é possível também que eles sejam trazidos nas embalagens e caixas das mercadorias entre o depósito do fornecedor, e o do estabelecimento. 

  • Para reduzir a probabilidade de infestações no setor de cereais: 
  • Solicite que a equipe esteja sempre atenta a qualquer tipo de rastro ou odores de roedores;
  • Mantenha o vão embaixo de prateleiras e móbiles sempre limpos; 
  • Solicite aos responsáveis pela reposição que façam o descarte de pacotes abertos ou comprometidos.

#05 Bebidas

O setor de bebidas é mais comumente afetado por baratas, que geralmente são levadas de um local para o outro dentro das caixas. 

Para evitar:  

  • Mantenha sempre a atenção a latas furadas, pois o líquido trará mau cheiro e pode atrair baratas; 
  • Solicite ao responsável que esteja sempre atento aos sinais da presença de insetos;
  • Mantenha os corredores sempre limpos, verificando sempre se os cantos menos acessíveis estão verdadeiramente limpos. 

#06 Açougue e peixaria

As moscas são as pragas que mais são atraídas por ambos os setores, que se tornam também o foco de atenção dos roedores. 

Assim como a padaria, estes dois setores são críticos no que diz respeito ao controle de pragas em supermercados, já que contam com produtos altamente perecíveis e que, se não devidamente higienizados, atraem moscas e espantam clientes. 

#Bônus

Além de todas as medidas anteriormente citadas, deve-se também

  •  Manter os produtos sempre acima e distante do piso e em prateleiras, com espaço suficiente para que seja possível monitorar e perceber a presença de pragas, além de facilitar a limpeza nos locais menos acessíveis; 
  • Utilize ralos do tipo escamontavel, já que são os mais indicados para evitar a entrada das pragas. Não se esqueça de que o ideal é que os ralos estejam sempre fechados; 
  • Utilize iscas na área externa do estabelecimento e no estoque, dessa forma, é possível analisar se há a presença de pragas e qual sua localização, sendo possível tomar as ações necessárias, como a contratação de uma empresa profissional. 

Conclusão

O controle de pragas em supermercados, além de uma norma da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)), é um procedimento que visa a saúde humana e evita a proliferação de doenças extremamente nocivas. 

A contratação de uma empresa profissionalizada e capacitada é muito importante, já que esta tarefa precisa ser eficaz e monitorada de maneira contínua, no entanto, somente o processo de aplicação química no local não é o suficiente. 

O controle de pragas em supermercados deve ser composto pelo processo de aplicação dos produtos juntamente a ações preventivas e de monitoramento, como por exemplo, a utilização de barreiras físicas para que as pragas não tenham acesso ao supermercado. 

Mantenha sua equipe sempre treinada e educada acerca das ações de manutenção do controle de pragas, dessa forma, é possível inibir a ocorrência desses animais no seu estabelecimento. 

Quer saber como as soluções da Datasales podem ajudar na gestão do seu negócio? 

Clique aqui e fale com um de nossos especialistas! 

0 Shares:
Deixe um comentário
You May Also Like