Mercadinho de bairro: tudo o que você precisa saber!

mercadinho de bairro
Veja agora mesmo tudo o que você precisa saber para abrir o seu mercadinho de bairro. Confira!

Se você está pensando em empreender com um mercadinho de bairro, este post é pra você! 

O mercadinho de bairro é um tipo de negócio do setor varejista que consiste em um mercado pequeno que comercializa itens básicos para o dia a dia, como frutas, legumes, produtos de limpeza, cereais e, em muitos casos, carnes. 

Em todo o Brasil, é nomeado de maneiras diferentes, podendo ser chamado de mercearia, mini mercado ou  mercadinho. 

Um mercadinho de bairro ou mercearia, é uma ótima opção para quem quer empreender no segmento, mas não possui condições de investir para abrir um negócio maior.

Os mercadinhos de bairro são menores, demandando menor necessidade de investimento inicial. Mas requerem profissionalismo na gestão, para que seja possível fazer o mercadinho de bairro crescer, ampliando o faturamento mensal e o porte do negócio.

É realmente possível traçar estratégias para que o mercadinho cresça aos poucos, até que a empresa possa atingir um patamar de supermercado de grande porte. Nós vamos explicar alguns pontos importantes sobre o funcionamento para que esse resultado seja possível.

Para saber como montar um mercadinho de bairro, conhecer os setores que fazem parte deste tipo de negócio, e maneiras de fidelizar clientes, é necessário que o empreendedor tenha ciência de aspectos fundamentais de gestão do negócio, como o marketing, gestão de estoque e contabilidade. 

Confira este guia do mercadinho de bairro e saiba como montar um negócio sólido e lucrativo. Boa leitura! 

O que é o mercadinho de bairro

O mercadinho de bairro é uma área comercial de pequeno porte que oferece produtos básicos diversos para o dia a dia familiar. Normalmente, estão localizados em bairros com estrutura residencial.

Uma grande vantagem deste tipo de negócio é que suas instalações podem ser menores e o estoque pode ser alocado na própria área de vendas nas gôndolas e prateleiras. 

Além disso, os produtos são rapidamente repostos, sendo uma busca certeira para aqueles que precisam de um local próximo à sua residência que tenha variedade de produtos. 

Segundo dados do Sebrae, os mercadinhos de bairro compreendem 35% do volume total das vendas no varejo de autosserviço, contando com, aproximadamente, 350 mil estabelecimentos com esses aspectos em todo o Brasil. 

Este setor é extremamente forte no setor supermercadista e tem papel importante na economia familiar e do país. 

Normalmente, os mercadinhos de bairro são mais rentáveis em bairros residenciais, locais mais afastados ou pequenas cidades nas quais não haja grandes redes supermercadistas, possibilitando que o negócio seja o local central para a compra de alimentos, garantindo um público constante na loja. 

O que define se é um mercadinho de bairro
  • Geralmente, o mercadinho de bairro possui até 4 caixas registradores;
  • O estabelecimento tem uma área de vendas de até 150m²

O que é preciso para abrir um mercadinho de bairro?

Ao planejar o seu negócio, tenha em mente que as suas preocupações não devem se limitar ao mix de produtos escolhido ou às formas de divulgação. Antes de chegar a estes pontos, algumas burocracias, obrigatórias, devem ser resolvidas para que você possa fazer a abertura do seu mercadinho de bairro

Exigências fiscais e jurídicas devem ser cumpridas para que você opere de maneira legalizada e evite problemas com o governo. Para isso, contrate os serviços de um contador profissional para fazer todo o processo de maneira correta, facilitando o processo para você. 

Acredite: é melhor pagar um contador, do que ter problemas de contabilidade e até mesmo legais com os órgãos governamentais. O contador irá, inclusive, te ajudar a escolher o modelo jurídico mais favorável pagando menos impostos na sua categoria. 

Para conferir todas essas informações, continue a leitura e veja abaixo como montar um mercadinho de bairro e quais passos seguir para que seu empreendimento esteja pronto para os consumidores. 

Confira abaixo quais são as obrigações legais, fiscais e jurídicas para abrir um mercadinho de bairro e também o passo a passo para estruturar o negócio.

Procedimentos legais para abrir um mercadinho de bairro: 

Para ter um mercadinho de bairro dentro das conformidades legais e jurídicas exigidas, é preciso que o empreendedor faça o registro como pessoa jurídica para obter o famoso CNPJ, que é a numeração do estabelecimento diante da Receita Federal, da mesma forma que, como pessoas físicas, todos termos uma numeração perante a Receita, o CPF. 

O seu mercadinho de bairro só poderá começar a funcionar com um alvará expedido pela Vigilância Sanitária da cidade na qual se localiza o estabelecimento e, para obter esse alvará, é necessário realizar o cadastro no Cadastro Municipal de Vigilância Sanitária, o CMVS, do Sistema Estadual de Vigilância Sanitária do seu respectivo estado, o SEVISA;

Confira abaixo as exigências fiscais, tributárias e legais que você deve conhecer para abrir o seu negócio. Reiteramos que o ideal é contar com a ajuda de um profissional de contabilidade (certifique-se de que o profissional possui o CRC) que já tenha experiência com mercadinhos de bairro. Acompanhe! 

1º: Defina o tipo de atividade

Definir o tipo de atividade que o seu minimercado terá é uma das primeiras decisões que devem ser tomadas, antes mesmo de decidir quaisquer outras questões fiscais ou tributárias. Existem três diferentes designações. Porém, a que melhor se encaixa para o setor é o de comércio.

O CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) é o registro da atividade a ser escolhida, e o mais utilizado por mercadinhos de bairro é o CNAE 4712-1/00

CNAE: 4712-1/00 Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios – minimercados, mercearias e armazéns
Fonte: IBGE | Concla | Busca Online

Atenção: Consulte o contador para que o profissional verifique qual o melhor CNAE de acordo com todas as atividades que você vai exercer no negócio. 

2º: Defina a natureza jurídica

O contador vai te ajudar a definir qual é a natureza jurídica do seu negócio, pois esta informação é primordial no momento de formalizar o seu negócio juntamente aos órgãos competentes. 

Cada natureza jurídica responde às normas tributárias e legais de maneiras diferentes. Confira as principais e mais interessantes ao seu tipo de negócio, o mercadinho de bairro

  • Empresário Individual (EI):

    É a empresa constituída de apenas 1 pessoa, e o nome empresarial será composto pelo nome civil do responsável, completo ou abreviado. Neste caso, a pessoa física titular da empresa pode ter apenas uma empresa em seu nome;

  • Sociedade Limitada (LTDA):

    Neste tipo de negócio, dois ou mais sócios são responsáveis pela empresa por meio de um Contrato Social, sendo necessária a integralização do capital. Isso quer dizer que, na Sociedade Limitada cada sócio é responsabilizado de acordo com a sua quota da empresa, mas todos respondem da mesma maneira pela integralização do Capital Social;

  • Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI):

    Neste tipo de natureza jurídica, a empresa é constituída por apenas uma pessoa, e este responsável é o detentor de todo o capital. Além disso, aqui, não há limite de faturamento anual. 

Existem outras naturezas jurídicas que podem ser melhor apresentadas e especificadas pelo profissional de contabilidade. 

3º: Defina o porte da sua empresa

Aqui, o que deve ser observado é qual o enquadramento da sua empresa à partir do faturamento esperado. Existem três opções e exigências específicas em cada uma delas. São elas: 

  • Microempreendedor Individual (MEI):

    Muito conhecido pelos novos empreendedores e microempreendedores, o MEI se trata de um regime no qual o faturamento anual máximo não pode ultrapassar R$81 mil, além de não permitir que o microempreendedor seja sócio ou titular de uma outra empresa. Nesta modalidade também não podem haver sócios;
  • Microempresa (ME):

    A diferença entre o ME e o MEI é que, no ME, é permitido haver sócios. Além disso, o faturamento anual deve ser de até  R$360 mil;
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP):

    Nesta modalidade o empreendedor pode ter sócios e a faixa de faturamento anual se inicia em R$360 mil e se estende até R$4,8 milhões.

Organize o seu mercadinho de bairro

Confira agora o que é necessário fazer para montar seu mercadinho de bairro após ter resolvido os procedimentos legais: 

1 – Faça um plano de negócios

O plano de negócios é um documento fundamental para nortear os rumos do seu negócio, sendo a base sobre a qual será construída sua marca. 

Esta é a primeira etapa do planejamento para abrir um mercadinho, pois é neste momento que o empreendedor vai traçar os objetivos e metas da empresa, definindo, também, quais serão os meios e estratégias para alcançar estes objetivos. 

É no plano de negócios que o empresário irá definir: 

  • o segmento da empresa;
  • quais produtos serão ofertados (mantimentos, produtos de limpeza e etc);
  • qual será a forma de atendimento da sua loja e etc. 

Todos estes pontos são fundamentais para moldar o seu negócio de acordo com seus objetivos, por isso, quanto mais completo o plano de negócios, maior a quantidade de informações disponíveis para todas as etapas do planejamento, tornando as tomadas de decisão mais assertivas. 

Confira alguns tópicos muito importantes que devem fazer parte do desenvolvimento do plano de negócios: 

  • quais serviços serão oferecidos;
  • as fontes de recursos; 
  • a definição do público alvo e do cliente ideal; 
  • detalhamento do orçamento; 
  • análise de concorrência; 
  • pesquisa de mercado; 
  • plano de marketing. 

2 – Escolha o ponto comercial

Ao escolher o local do estabelecimento, não se esqueça de considerar o público-alvo e defina qual faixa de renda e hábitos de consumo deseja atingir. Além disso, leve em conta: 

  • se há muitos mercadinhos ao redor: pode ser arriscado investir em um local no qual há grande concorrência; 
  • se não há nenhuma mercearia ao redor: pode significar que, ou você é o pioneiro, ou a região não é propícia a este tipo de negócio; 

Procure locais com fluxo constante de pessoas, como: 

  • próximos de empresas;
  • escolas;
  • academias;
  • ponto de ônibus;
  • postos de saúde.  

Qualquer local onde há fluxo de pessoas é favorável para você abrir seu negócio. O mercadinho precisa ser visível para a maior parte das pessoas que transitam pela região. Justamente para que os moradores do bairro reconheçam o mercadinho e possam efetuar as compras necessárias no local.

Um bom ponto comercial precisa de estacionamento fácil para que os clientes consigam efetuar as compras e levar com facilidade. Bem como, demanda visibilidade e segurança.

Atenção: não se esqueça do estacionamento!

Mesmo que seja um mercadinho de bairro, o estacionamento é fundamental, devendo ter, pelo menos, o local na rua para o carro estacionar. 

Sem essa estrutura mínima, você encontrará mais dificuldades em atrair clientes. Esteja atento também às questões de legalização, a fim de que seu local esteja adequado às regras sanitárias e de segurança. 

Antes de assinar o contrato com o locador, verifique todas as questões legais do imóvel. Consulte juntamente à Prefeitura da cidade possíveis restrições no local. 

Resumindo, para escolher a localização do seu mercadinho de bairro, preste atenção a pontos cruciais:  

  1. o objetivo do negócio;
  2. o público-alvo a ser atingido;
  3. a população das proximidades do estabelecimento; 
  4. estabelecimentos concorrentes na área;  
  5. as condições estruturais e legais;
  6. a existência, ou não, de vias de acesso;
  7. se há a possibilidade para a carga e descarga de mercadorias.

Leia também:

3 – Conheça os equipamentos mais importantes para montar um mercadinho de bairro 

Quanto aos equipamentos, vão variar conforme a estratégia do seu negócio, no entanto, segue abaixo uma lista com os equipamentos mais importantes e que existem em qualquer estrutura de um mercado. 

  • Prateleiras: nem precisa falar que são essenciais para você armazenar os seus produtos e permitir o fácil acesso dos clientes; 
  • Balança: também é um equipamento essencial, ainda mais quando se tem departamento de frios, açougue, hortifruti, padaria, etc. 
  • Leitor código de barra: este equipamento otimiza o trabalho e o tempo da equipe ao separar e identificar a mercadoria; 
  • Caixa: é essencial que você tenha um caixa para que o cliente passe suas compras; 
  • Equipamento para cortar frios: também é um bom equipamento para compor a estrutura do seu mercadinho; 
  • Expositor de padaria e congelados: são dois equipamentos fundamentais para se ter no seu negócio; 
  • Geladeira: se você vai oferecer bebidas, é importante que tenha opções geladas; 
  • Cesta para compras: é um item fundamental para maior comodidade do cliente; 

4 – Contrate o quadro de colaboradores 

Assim como há a divisão de cargos em um supermercado, no mercadinho de bairro, não é diferente. 

Fazer a escolha dos colaboradores que vão trabalhar no mercadinho também é essencial, principalmente pela característica familiar do negócio, fazendo com que seu quadro de colaboradores esteja sempre em contato direto com os clientes, representando a sua marca. 

No começo do negócio, o ideal é que você seja o responsável pela gestão do negócio, dessa maneira, você ganhará entendimento sobre como operar um mercadinho de bairro, tomará decisões mais rapidamente e terá menos custos, evitando gastos que seu negócio pode não ser capaz de suprir logo no início. 

Por isso, avalie a estrutura do seu negócio e veja quais colaboradores devem ser contratados. O ideal é que haja:

  • operador de caixa;
  • açougueiro;
  • repositor;
  • balconista (pode ser o próprio dono).

Não se esqueça de cuidar da apresentação dos colaboradores do mercadinho. Para isso, invista em uniformes com a marca da sua empresa estampada neles.

Essa estratégia faz com que o cliente, desde o primeiro contato, seja apresentado à sua marca, à identidade da sua loja e transmita a sensação de uma organização sólida aos consumidores.

Setores mais comuns e lista de produtos para montar um mercadinho

Um mercadinho de bairro pode ter setores variados, o que faz com que a gestão de compras e fornecedores seja um desafio.

Conheça abaixo os principais setores encontrados neste tipo de negócio e saiba o que vender em um mercadinho de bairro.

Alimentos 

  • arroz;
  • feijão;
  • macarrão;
  • sopas; 
  • massa instantânea; 
  • massa seca;
  • óleo;
  • azeite;
  • tempero pronto;
  • catchup;
  • maionese;
  • extrato de tomate;
  • enlatados (atum, sardinha, milho, ervilha etc.);
  • farinhas e farofas;
  • leite.
  • café;
  • chá;
  • sal;
  • margarina e/ou manteiga;
  • creme de leite;
  • açúcar; 
  • adoçante; 
  • sobremesas prontas; 
  • gelatinas; 
  • café solúvel;
  • achocolatado em pó; 
  • leite condensado; 
  • biscoitos (doces e salgados); 
  • cereal matinal; 

Padaria

O setor de padaria também é muito lucrativo no mercadinho de bairro, por isso, ainda que você escolha não oferecer pães fresquinhos durante todo o dia ou produtos de confeitaria como bolos e doces, inclua no seu mix de produtos itens variados como: 

  • pão de cachorro quente;
  • pão de hambúrguer;
  • pão de forma;
  • mini bisnaga;
  • biscoitos;
  • massa pronta para bolo;
  • broa de milho.

Uma grande tendência no varejo é o mercado de alimentação saudável. Aproveite este nicho e inclua no seu mix de produtos: 

  • produtos integrais; 
  • sem glúten; 
  • sem lactose
  • light e fit. 

Ainda que estes produtos sejam adquiridos em menor quantidade, oferecê-los traz um diferencial ao seu mercadinho e te possibilita atender públicos mais diversos, evitando a perda de vendas devido a ausência desses produtos. 

À medida que o seu controle de estoque fique mais eficiente, será mais fácil identificar quais produtos tem maior giro e quais quantidades comprar de cada um. 

Dessa maneira, você realiza a previsão de demanda corretamente e evita a compra excessiva de produtos (poupando dinheiro com estoque parado e evitando que os itens cheguem ao prazo de validade

Hortifruti

Uma excelente fonte de lucros no mercadinho de bairro é a venda de produtos do setor de hortifruti. Para garantir as vendas neste setor, garanta sempre a qualidade dos itens e conte sempre com bons fornecedores para oferecer aos clientes os itens frescos. 

Os empreendedores que trabalham com o hortifruti, geralmente, obtêm seus produtos nas Centrais de Abastecimentos dos Estados – CEASA. Adquirindo os produtos com o CEASA, é possível ao empreendedor escolher se deseja retirar os produtos no local, ou recebê-los em sua loja de acordo com a periodicidade escolhida**

**Verifique se o CEASA da sua cidade disponibiliza a entrega diretamente no seu estabelecimento. 

Os produtos mais vendidos no hortifruti são: 

  • frutas (banana, melancia, abacaxi, manga, maçã, laranja);
  • legumes (batata, cenoura, pimentão, beterraba, inhame, abóbora, batata doce);
  • verduras (couve, alface, couve-flor, repolho, brócolis, agrião, rúcula, espinafre);
  • temperos (alho, cebola, cebolinha, salsa, coentro, alho poró, salsão e etc);

Açougue 

O setor de açougue deve contar com carnes obtidas diretamente de frigoríficos de procedência e registrados, para, além de evitar problemas com a vigilância sanitária, não permitir que ocorram problemas de natureza de saúde pública devido ao fornecimento de alimentos impróprios para consumo. 

Os cortes de carne podem ser os mais variados. Os mais comuns nos açougues são: 

  • cortes bovinos (alcatra, fraldinha, maçã de peito, costela);
  • cortes suínos (lombo, pernil traseiro, pernil dianteiro, costelinha, bisteca);
  • aves (frango, peito de frango, asas, coxas e sobrecoxas).

Congelados

Os alimentos congelados são muito importantes no mix de produtos de um mercadinho de bairro, pois são bastante procurados e são itens mais práticos, preferidos pelos consumidores que precisam fazer refeições mais rápidas. 

Para atuar com este setor no seu mercadinho é necessário comprar equipamentos para acondicionamento dos produtos, como freezers, que devem operar de acordo com a recomendação dos fornecedores dos produtos no que diz respeito à temperatura e condições do ambiente. 

Este setor oferece produtos como:

  • lasanha;
  • pizza;
  • petiscos;
  • hambúrguer;
  • linguiça;
  • pão de queijo;
  • batata palito;
  • salgados semi prontos como coxinhas, kibes e empadinhas.

Frios

Neste setor, assim como no de congelados, a temperatura é o ponto chave, por isso, também são necessários freezers , no entanto, operando com temperaturas mais brandas, não permitindo o congelamento dos itens. Os principais itens deste setor, são: 

  • margarina; 
  • manteiga;
  • requeijão;
  • leite fermentado;
  • iogurtes;
  • petit suisse; 
  • queijos;
  • presunto, apresuntado e mortadela.

Bebidas

O setor de bebidas possui itens básicos que devem ser oferecidos em todo mercadinho de bairro, como por exemplo: 

  • água mineral (com e sem gás);
  • sucos;
  • chás prontos;
  • refrigerantes;
  • bebidas gaseificadas;
  • vitaminas;
  • achocolatado;
  • cerveja;
  • vinho;
  • destilados alcóolicos.

Neste setor, o importante é a variedade dos itens. Trabalhe com as principais marcas do mercado e também com novas opções, que tendem a oferecer preços mais atrativos aos consumidores, que certamente comprarão para experimentar. 

Ofereça bebidas tanto quentes, nas prateleiras, quanto geladas, nos freezers. Aposte em estratégias como oferecer bebidas quentes a um preço menor. 

Limpeza

Os produtos de limpeza tem alto giro em um mercadinho de bairro, por isso, aposte na variedade dos itens e das marcas neste setor. As marcas tradicionais são mais procuradas, e tendem a ter um custo mais elevado, já as marcas menos conhecidas, costumam ter um preço mais baixo, atraindo o consumidor que não pode comprar a outra marca naquele momento. 

Os itens de limpeza mais consumidos nas residências e, portanto, garantem vendas no seu mercadinho de bairro, são: 

  • água sanitária;
  • cloro;
  • desinfetante;
  • cera para pisos e ardósias;
  • detergente;
  • esponja e lã de aço;
  • sabão em pó;
  • sabão em barra;
  • bucha de lavar louças;
  • amaciante;
  • escova de roupa; 
  • vassoura;
  • rodo;
  • pá recolhedora de lixo;
  • pano de chão;
  • pano de prato;
  • inseticidas e bactericidas;
  • luvas protetoras para as mãos.

Higiene pessoal

Os produtos de higiene pessoal são itens básicos e devem fazer parte do mix de produtos da sua mercearia. Coloque na lista os seguintes itens: 

  • sabonete;
  • creme dental;
  • escova dental;
  • enxaguante bucal;
  • fio dental;
  • shampoo;
  • condicionador;
  • creme de pentear;
  • escova de cabelo;
  • pente;
  • desodorante;
  • lâmina de barbear;
  • creme hidratante para o corpo;
  • papel higiênico;
  • absorventes íntimos femininos.

Você conferiu acima os setores mais comuns e a lista de produtos para vender em um mercadinho de bairro. Os setores são:

  1. Alimentos
  2. Padaria
  3. Hortifruti
  4. Açougue
  5. Congelados
  6. Frios
  7. Bebidas
  8. Limpeza
  9. Higiene Pessoal

Para definir o mix de produtos do seu mercadinho, é fundamental conhecer seu público alvo, bem como o cliente ideal do seu negócio. Isso porque, entender as tendências de consumo dos seus clientes ajuda a entender exatamente o que oferecer a eles, quando, e como, além de ajudar a compreender a média de gastos dos seus consumidores. 

Conhecer o seu cliente ajuda a criar relações comerciais mais fortes e assertivas, já que faz com que seu comércio seja capaz de compreender melhor as necessidades e demandas dos consumidores, possibilitando atender e oferecer ao cliente exatamente o que ele precisa. 

A lista de produtos para mercadinho de bairro é extensa, por isso, o ideal é que você adeque seu mix de produtos às necessidades do seu cliente, e isso, só é possível, compreendendo melhor o seu público e suas jornadas de compra

Para identificar de maneira mais clara as tendências dos seus clientes, mapear suas jornadas de compra e ser capaz de personalizar o atendimento ao seu público e fazer campanhas de marketing mais assertivas, é essencial que você conte com a ajuda de um CRM (Customer Relationship Management), ou Gestão de Relacionamento com o Cliente. 

Essa ferramenta é capaz de coletar e organizar dados dos seus clientes, permitindo que você acompanhe seus clientes em grupos, por meio da segmentação de clientes, ou individualmente, se preferir. 

Além disso, o CRM também ajuda na gestão de relacionamento com fornecedores, tornando a gestão do seu negócio mais automatizada, dinâmica e ágil.

Estude o layout e a organização do seu mercadinho 

Estruturar bem o layout do seu mercadinho de bairro não é fundamental para a boa experiência do cliente na loja, o que afeta diretamente a efetividade das vendas. 

A disposição dos produtos deve ser feita de maneira estratégica, pois a maneira como é feita facilita, ou dificulta, o momento da compra do cliente, podendo, inclusive, incentivá-lo a fazer compras por impulso, aumentando o ticket médio da compra

Confira como organizar o layout da loja e fazer uma boa disposição dos produtos: 

  • Coloque acima da cabeça do cliente os produtos que tem menor visibilidade e saída, mas que são encontrados em todos os mercados com facilidade; 
  • Na altura dos olhos do cliente estão os itens que apresentam maior saída, tendo em vista que é o ponto no qual o cliente focaliza ao olhar para a frente. Aqui, invista em produtos de maneira estratégica; 
  • Na linha da cintura do cliente coloque os produtos com grande número de vendas e que precisam estar em fácil acesso aos clientes; 
  • Nas prateleiras abaixo da cintura dos clientes, o indicado é que sejam expostos os produtos com menor custo e alta rotatividade; 
  • No chão da loja, coloque os produtos mais pesados, aumentando a segurança dos clientes dentro da sua loja e evitando possíveis acidentes. 

Como fazer a fachada de mercadinho?

Antes de contratar o profissional responsável por fazer a fachada do seu mercadinho, é importante avaliar uma série de fatores antes mesmo de pensar no apelo visual. 

A fachada do mercadinho é a referência do ponto comercial e a apresentação da sua marca para todas as pessoas que passam pela rua, podendo ser o destaque entre os concorrentes. 

Além disso, a fachada do mercadinho é uma maneira de transmitir informações rápidas e importantes aos consumidores, como por exemplo: 

  • o telefone de atendimento;
  • o WhatsApp da loja; 
  • seu site, se tiver;
  • sua logomarca. 

Com uma fachada bem pensada, é possível informar aos clientes, antes mesmo de entrarem, quais são os produtos que serão encontrados dentro da loja, por isso, o ideal é que a comunicação visual do seu estabelecimento seja de acordo com a identidade visual da sua marca. 

A identidade visual é importante pois, quanto mais facilidade os clientes tem para reconhecer a sua marca,mais fácil é conquistar os clientes e garantir sua fidelização. 

Para que sua fachada seja atrativa, siga os dicas abaixo.

Posicione a fachada em um local estratégico 

A fachada do mercadinho é o cartão de visitas da sua loja, por isso, além da identidade visual, é importante se atentar ao posicionamento da fachada, considerando que: 

  • a fachada deve estar posicionada na porta de entrada principal do seu estabelecimento, mesmo que haja outras entradas; 
  • se o seu mercadinho tiver entrada por mais de uma rua ou via, escolha como principal a que tenha o maior fluxo de pessoas
  • tenha cuidado com árvores, postes, sacadas de prédios e casas e demais partes do ambiente que possam cobrir a sua fachada e letreiro
  • posicione a fachada de maneira que seja visível de todos os ângulos e que haja iluminação suficiente para a leitura das informações

Utilize a psicologia das cores

Já falamos aqui no blog sobre a Psicologia das Cores e como a utilização deste estudo é importante para influenciar as decisões de compra no varejo. 

A utilização de determinadas cores no comércio podem induzir sensações nos clientes que vão de acordo com os objetivos do empreendedor. 

Cores quentes como o amarelo, vermelho e laranja são comumente utilizadas no setor alimentício, assim como as cores mais frias como verde e azul, são utilizadas em setores da saúde como farmácias e hospitais. 

No estudo da psicologia das cores, o vermelho é uma cor ligada à impulsividade e urgência nas compras, por isso, vale a pena investir em tons de vermelho na sua fachada. 

Observe a fachada dos concorrentes  

Estude os comércios que são seus concorrentes diretos para ver o que estão fazendo que capta a atenção dos clientes, dessa maneira, você pode adaptar e aplicar no seu negócio de maneira diferenciada, além de permitir que você aprenda e não cometa os mesmos erros que os outros comerciantes estão cometendo.

Tenha atenção com a poluição visual 

Evite a poluição visual na sua fachada e não misture muitas cores ou elementos. 

Chamar atenção demasiadamente pode ser negativo, também, por isso, caso utilize cores fortes como o vermelho, por exemplo, utilize uma paleta de cores similares, como o laranja e o amarelo. 

Tenha cuidado também com a poluição visual da iluminação. Evite utilizar luzes neon coloridas, por exemplo, uma vez que este tipo de iluminação pode confundir o cliente sobre o real objetivo do seu negócio. 

A intenção é que o cliente seja atraído para o seu mercadinho pela fachada, no entanto, distrair o cliente com uma enxurrada de informações fará com que ele se sinta desestimulado a entrar ou até mesmo que tenha a percepção de que o interior da loja é tão bagunçado quanto a fachada.

Conheça as leis da sua cidade

É importante conhecer a legislação vigente na sua cidade para conhecer possíveis restrições em relação às fachadas comerciais. Procure informações como: 

  • materiais que podem ser utilizados na fachada da loja; 
  • quais propagandas podem ser feitas; 
  • qual o tamanho máximo de materiais como banners e faixas, por exemplo; 
  • qual tipo de publicidade deve ser evitada; 
  • quais tipos de placas e letreiros são permitidos. 

A legislação pode variar de cidade para cidade, por isso, o ideal é buscar essas informações juntamente à Prefeitura para se enquadrar nas regras de segurança ao público e padronização visual da cidade. 

Siga as regulamentações corretamente, dessa forma, é possível evitar problemas com os órgãos governamentais, como multas. 

Como atrair clientes para o mercadinho de bairro?

A divulgação da sua mercearia, mini mercado ou mercadinho de bairro é crucial e definitiva para o sucesso do seu negócio. A sua divulgação deve estar de acordo com a localização do seu negócio e o público alvo que se pretende atender. 

Principalmente devido à pandemia de 2020, o setor supermercadista iniciou um processo intenso de atualização, sendo impelido a adequar-se à realidade cada vez mais digital. 

Isso fez com que diversas práticas tradicionais dos mercadinhos de bairro e até mesmo supermercados maiores, como a panfletagem, se tornassem cada vez menos usuais. 

A digitalização do setor supermercadista também deve estar presente no seu mercadinho de bairro se você deseja se adequar às novas formas de comercializar. 

Aposte na divulgação online do seu negócio por meio das redes sociais e site, se tiver. A panfletagem, além de já obsoleta, apesar de apresentar resultados, gera muito mais custos que a divulgação online do seu negócio. Utilize: 

  • instagram;
  • facebook;
  • whatsapp (grupos e listas de transmissão podem funcionar bem para divulgar ofertas).

Além de digitalizar os canais, é importante que seu comércio se adeque às novas tendências, como por exemplo, o encarte digital, que pode ser enviado aos seus clientes nos grupos de WhatsApp, postado nos stories do Instagram e no feed do Facebook, por exemplo. 

A internet é a principal fonte de busca dos consumidores quando estes tem alguma demanda ou necessidade. Aposte, ainda, no Google Meu Negócio, uma ferramenta gratuita que faz com que a sua loja apareça na busca do Google. 

Leia também: 

Você pode aliar as estratégias tradicionais, como a panfletagem nos arredores da sua loja e até mesmo o marketing boca a boca para divulgar o seu negócio, no entanto, as estratégias de marketing certamente trarão resultados melhores. 

Não deixe as estratégias de marketing como pormenores, pois elas farão sua marca ser mais conhecida no mercado e te ajudarão a falar diretamente com seu público alvo. 

Como inovar em uma mercearia, ou mercadinho de bairro

Uma estratégia interessante, é ter uma boa padaria em seu mercadinho de bairro, com produtos que fidelizam o cliente. Seja o pão fresquinho ou os salgados de festa maravilhosos que estão sempre disponíveis para a compra, ter produtos diferenciados ajuda a fidelizar.

Quem tem por objetivo ter um mercadinho que se torne um grande mercado, precisa traçar estratégias que fazem o cliente amar o seu mercado e voltar sempre. Alguns produtos são úteis nessa estratégia, mas sempre respeitando a demanda de seu público.

Ofereça serviços diferenciados

Para inovar em um mercadinho de bairro e fidelizar seus clientes, é necessário que sua loja ofereça à clientela serviços diferenciados. 

A inovação faz com que seu público se sinta mais curioso sobre a sua marca e atraia novos públicos. Algumas estratégias eficazes são: 

  • Rádio Indoor: com esta ferramenta, é possível oferecer aos clientes uma programação totalmente personalizada dentro da loja. Esta programação deve ser definida por você e com ela é possível divulgar os preços, promoções e com uma linguagem atrativa ao seu público; 
  • Checkout mais moderno: esta ação também deve ser considerada, sobretudo para solucionar o problema das filas, tornando o atendimento mais ágil. É possível modernizar seu checkout com a utilização de maquininhas mais rápidas, leitores de código com qualidade e sistema de caixa profissional;
  • Localização da loja, que deve ser o mais conveniente possível aos consumidores mais próximos; 
  • A variedade e o sortimento do estoque; 
  • A venda exclusiva de uma determinada marca ou linha de produtos que somente o seu mercadinho venda na região; 
  • Serviços de entrega;
  • Venda de recarga de celular
  • Compra por telefone ou pela internet;
  • Informativo com dicas de: alimentação saudável, qualidade de vida e informação sobre as melhores promoções;
  • Programa de fidelidade
  • Clube de descontos
  • Cashback

Não tente praticar preços menores como um diferencial no seu mercadinho. Esse não é realmente um diferencial e, com o passar do tempo, se tornará inviável. Isso porque não é possível concorrer, em termos de preços, com redes supermercadistas maiores, uma vez que sua mercearia não possui a mesma escala de vendas. 

O atendimento personalizado é outro diferencial a ser explorado no seu mercadinho de bairro. Nas grandes redes supermercadistas, o atendimento tende a ser de menor contato com o consumidor, por isso, um atendimento de qualidade vai gerar muito valor à sua marca. 

Faça uma pesquisa sobre a concorrência e veja quais serviços estão oferecendo aos consumidores, dessa maneira, você pode pensar em estratégias que não estejam sendo aplicadas na concorrência.

Leia também:

Qual o lucro de um mercadinho de bairro? 

Segundo pesquisa do Sebrae, em uma amostra de 1.000 minimercados, 327 possuem um faturamento de até R$30 mil, 258 conseguem um valor acima disso e os outros 419 não foram capazes de responder à pergunta. 

A média de faturamento de um mercadinho de bairro fica entre R$5 mil e R$30 mil, no entanto, muitos estabelecimentos chegam a faturar, por mês, valores que ultrapassam os R$300 mil.

O lucro do seu mercadinho vai variar de acordo com seu mix de produtos, estratégias de divulgação e a gestão do negócio como um todo, por isso, esses números são apenas estimativas. 

Confira a pesquisa do SEBRAE na íntegra clicando aqui

Confira mais dicas de inovação para o mercadinho de bairro assistindo ao vídeo abaixo:

Quanto custa abrir um mercadinho de bairro?

O investimento inicial para abrir um mercadinho de bairro vai variar de acordo com o porte que o estabelecimento vai ter. 

A estimativa é a de que, incluindo custos que vão desde o aluguel, compra dos equipamentos, documentações legais e todas as exigências que já mencionamos nos tópicos anteriores, abrir um mercadinho de bairro pode variar entre R$10 mil a R$30 mil.

Além dos gastos mencionados acima, é necessário investir também nos produtos que serão vendidos, além dos móveis, como prateleiras e gôndolas, que serão fundamentais para a apresentação e exposição dos produtos, sendo parte importante do layout da loja. 

Os investimentos estruturais são cruciais para que o mercadinho de bairro seja lucrativo, no entanto, não se esqueça de, com o tempo, ir aprimorando e investindo em tecnologia. 

De início, você pode contar com um sistema de controle de estoque e movimentação de caixa. Essas ferramentas vão automatizar o seu negócio e tornar as tarefas mais simples e práticas, permitindo que você utilize seu tempo em outras tarefas que também são muito importantes, como o marketing. 

Dicas bônus

Confira algumas dicas separadas pela nossa equipe para que a gestão do seu mercadinho de bairro seja eficiente desde o início:

Pense no Capital de Giro 

Normalmente, o início do negócio é pautado por poucas vendas e muitas compras, por isso, é importante ter uma reserva em dinheiro para a segurança da empresa. 

Essa segurança é o Capital de Giro, que deve ser utilizado para que o empreendedor se resguarde desse possível desequilíbrio nas contas. Alguns erros para evitar

  • Muitos novos empreendedores cometem o erro de ver algum dinheiro “sobrar” ao fim do mês e utilizar esse dinheiro como lucro ou em compras desnecessárias, não se lembrando que em pouco tempo terão de desembolsar esses valores para pagar os compromissos parcelados, ou não, com os fornecedores; 
  • Utilizar o Capital de Giro em mercadorias ou melhorias estruturais, como reformas e novos equipamentos; 
  • Utilizar o Capital de Giro para comprar mercadorias que demoram a sair e ficam “empatando o estoque”, além de fazer com que o dinheiro fique parado em mercadorias. 

No caso do mercadinho de bairro, o empreendedor deve reservar em torno de 30% do investimento total para o Capital de Giro. 

Leia também: 

Tenha um bom controle de estoque

O controle de estoque é o coração do seu negócio. Para a boa gestão do seu mercadinho, é fundamental que o estoque opere de maneira eficaz. 

O bom controle de estoque evita gastos desnecessários com produtos comprados para além da quantidade ideal, que podem gerar prejuízos como produtos vencendo no estoque ou chegando às prateleiras quase com o prazo de vencimento concluído. 

Para um controle de estoque eficaz, faça inventários periodicamente. Utilize a metodologia PEPS: o primeiro a entrar, é o primeiro a sair; dessa maneira, os produtos com o prazo de vencimento mais próximos são os primeiros a serem enviados às prateleiras para serem consumidos.

Vale a pena ter um mercadinho de bairro?

Sim! Quem sonha em empreender e não tem condições de abrir um negócio de médio a grande porte, deve ser incentivado a começar com um mercadinho de bairro.

Mesmo um negócio pequeno pode crescer, ter oportunidades e se destacar na região. O segredo é sempre usar todas as ferramentas disponíveis para que o negócio possa prosperar.

O segmento de alimentação sempre apresenta boas oportunidades, sendo uma área interessante para quem quer investir e tem o objetivo de crescer.

Afinal, todas as pessoas necessitam de alimentos e ter um mercadinho de bairro que entrega itens com qualidade e praticidade possibilita comodidade para as famílias.

Sendo o tipo de comércio que é frequentado pelas pessoas de todo o bairro e é rentável. Permitindo que parte de seu lucro seja revertido para melhorias e ampliação do mercadinho.

O principal segredo de um mercadinho de bairro que cresce é a boa gestão, que se atenta a cada detalhe para atrair e fidelizar clientes diariamente.

Conclusão

Neste guia você viu tudo sobre como montar um mercadinho de bairro. Aqui, você conferiu desde os procedimentos legais para a abertura da sua empresa, até a lista de produtos que um mercadinho vende.

A abertura de todo negócio requer planejamento e conhecimento em conceitos fundamentais para o bom funcionamento da empresa, como a gestão de estoque, comunicação com o cliente e mix de produtos.

O mercadinho de bairro é um negócio altamente rentável por se tratar de um estabelecimento que, por característica, está sempre próximo às residências ou locais nos quais não haja grandes redes supermercadistas.

O investimento em marketing também é fundamental para a manutenção das vendas e da rentabilidade, uma vez que a divulgação é parte constante das rotinas de um mercadinho.

Se adequar às novas tendências, sejam elas tecnológicas ou na maneira de se comunicar com os clientes, é imprescindível.

Aposte na digitalização do seu negócio e ofereça aos clientes encartes físicos e digitais, bem como novos meios de pagamento.

A Datasales é a plataforma nº1 em automação de marketing para o varejo, e com nossas soluções, é possível dinamizar e descomplicar diversas rotinas do seu mercadinho de bairro, como a criação dos encartes, cartazes, distribuição via redes sociais, atendimento aos clientes e muito mais!

0 Shares:
Deixe um comentário
You May Also Like